Repositório SolusPT: Conversa com Christophe Silva

Christophe Silva é um utilizador português de Gnu/Linux que criou um repositório 3rd party para a distribuição Solus. Trata-se do repositório SolusPT que ontem anunciamos. Para conhecermos melhor este projecto do Chris resolvemos trocar alguma impressões com ele.

Christophe Silva

Como começou a tua ligação ao Gnu/Linux?

Não me recordo muito dos detalhes mas tenho a ideia que foi na escola no 11º ano de informática, um dos meus professores começou a falar de Linux e tinha uns CD’s (na altura ainda era uma coisa recente no nosso meio) do SUSE Linux, eu e três amigos fomo-nos aventurando nesse mundo (um deles ainda nos dias de hoje trabalha com FreeBSD). Depois também experimentei Red Hat e posteriormente descobri a distribuição de que toda a gente falava, Ubuntu. Tenho a ideia que na altura dava para pedir os CD’s no site deles, no meu caso, eu comprava revistas de informática estrangeiras que traziam os Live Cd’s do Ubuntu. Do Ubuntu até aos dias de hoje tenho experimentado diferentes distribuições Linux e diferentes ambientes gráficos pois penso que ainda não senti aquele espanto inicial que tive na altura que experimentei Ubuntu com Gnome 2. Mas apesar disso, tenho usado com mais frequência Kde Neon e Solus.

Porquê Solus? Como surgiu a ideia de criares um repositório?

Penso que na altura que experimentei a primeira vez foi devido ao ambiente gráfico Budgie, o ambiente Plasma ainda não era estável apesar de ser bastante leve e os restantes ambientes gráficos que andavam pela web eram bonitos mas pesados ou pelo menos eu sentia que não gostava de alguma coisa (sou um pouco difícil de agradar, confesso). Em relação ao repositório, penso que a culpa é mesmo do Paulo Trindade, eu estava a empacotar em eopkg algum software que infelizmente ainda não foi portado para Solus e que eu usava bastante noutras distros e o Paulo falou na ideia de criar um repositório e eu fiquei tipo “sei lá como se cria um repositório em solus”, aquilo bateu-me na cabeça e pronto, da ideia à prática foi num instante que o repositório foi criado.

Quais as dificuldades com que te deparaste?

Penso que a principal dificuldade derivou do facto da equipa do Solus não ver com bons olhos os repositórios pessoais, ou seja, à partida já sabemos que o apoio oficial vai ser zero ou quase zero. Na minha opinião esta atitude por parte deles até que está correcta, pois se as coisas forem mal feitas ou mantidas a nível de manutenção podem acarretar falhas de segurança ou mesmo erros fatais no sistema de quem use esses repositórios.

Em termos de software disponível no repositório tencionas alargar muito mais a oferta? Que outro software contas adicionar brevemente?

Neste momento tenho tentado aprender mais um pouco sobre os diferentes modos de empacotamento em eopkg, que me permitam incluir mais tipos de software vindos de diferentes distribuições.

Tens recebido alguma reação da comunidade Solus? Qual?

Da comunidade oficial Solus não, pois não andei a divulgar algo nos canais oficiais que sei que eles não vão gostar ou suportar e como tal respeito a opinião deles. Em relação às redes sociais com canais Solus não oficiais “Telegram, Mewe”, tenho recebido bastante apoio, sejam eles canais ingleses, espanhóis ou mesmo portugueses.

Como vês o atual estado do Gnu/Linux em comparação com os restantes sistemas?

Não tenho uma opinião muito formada em relação a isso. Eu vejo muita gente a comparar Linux com Windows ou com MacOS de forma bastante agressiva na tentativa de imporem a sua opinião a outros. Pessoalmente prefiro aquilo que é mais funcional para mim e que me estimula a aprender mais e mais todos os dias. O que no meu caso é o Linux.

SolusPT. Novo repositório não oficial para Solus

Deixe um comentário