Fix Ubuntu e Linux Mint: A Canonical continua envolta em polémica

ubuntu1Nos últimos tempos, a Canonical parece andar de mão dada com a polémica. Não bastava a polémica em torno do novo servidor gráfico, Mir, a Canonical envolveu-se em confusões com o responsável de um site que ensina como remover a publicidade do Ubuntu. Hoje dois desenvolvedores da companhia do Ubuntu vieram criticar a segurança do Linux Mint.

Ao fazer uma pesquisa no Ubuntu este vai buscar fontes online como redes sociais, Wikipedia entre outras, além de publicidade. O Fix Ubuntu ensina como desactivar estas buscas ficando a pesquisa limitada aos ficheiros locais. A Canonical não gostou e através dos seus advogados notificou o responsável (Micah Lee) para retirar o logo e nome da distribuição (Ubuntu) no seu site.

A reacção por parte da comunidade não tardou com fortes criticas à atitude da Canonical. Facto que levou a EFF, que luta pela liberdade na Internet e da qual Lee é membro, a enviar uma carta para a Canonical criticando a atitude da empresa facto que virou noticia em grandes sites de tecnologia. Como consequência da chuva de criticas e da atitude da EFF o CEO da Canonical (Mark Shuttleworth) a reconhecer o erro, jogando a culpa para a inexperiência de um funcionário que se encontrava a menos de um mês a trabalhar na empresa.

Linux-Mint
Linux Mint

Polémica com Linux Mint

Hoje um desenvolvedor do Ubuntu, de nome Oliver Grawert, veio criticar o sistema de actualizações do Linux Mint. Segundo este, o Mint não permite a actualização automática de pacotes como X.Org, o Kernel e Grub e outros componentes essenciais para a segurança do sistema. Opinião corroborada pelo seu colega Benjamim Kerensa que acrescenta, “Não está claro por que o Linux Mint desactiva todas as suas actualizações de segurança , embora até certo ponto eles têm tentado justificar sua desativação de actualizações do kernel, sugerindo que tais alterações poderiam fazer um sistema instável e que os usuários normais não deve ter esses tipos de actualizações”.

A resposta da equipa do Mint não tardou, por intermédio de Clement Lefebvre, lider da equipa do Mint, afirmando que a sua equipa está muito satisfeita com o sistema de filtragem para as actualizações do Mint.

“Explicamos porque a política de actualização Ubuntu não era bom o suficiente para nós e que por conta disso eles desenvolveram um gerenciador de atualizações particular. O Mozilla Firefox recebe actualizações no mesmo tempo que o Ubuntu. Sim, por padrão você recebe actualizações no Ubuntu para kernels e Xorg e não no Linux Mint. Sim, há uma boa razão para isso.”

Ou seja, para a equipa do Mint, é que sendo este um sistema virado para o utilizador final, algumas destas actualizações (por exemplo o servidor gráfico X.Org) podem corromper o sistema. Como tal, a prioridade passa pela estabilidade do sistema. O que não impede do utilizador, por sua conta e risco, efectuar as actualizações de segurança referidas manualmente.

O facto é em pouco tempo a equipa da Canonical vem vindo a dar alguns tiros nos pés, especialmente na visão de grande parte da comunidade Linux.

Deixe um comentário